AUTISMO: estudo de caso sobre o impacto do diagnóstico acerca do Transtorno do Espectro Autista na percepção de professoras do Ensino Fundamental I

Jennyfer Gregório Jenny, Gabriela Silveira Meireles Gabriela

Resumo


O presente trabalho abordou o impacto do diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA) na percepção de professoras do Ensino Fundamental I. O objetivo da pesquisa foi investigar e analisar os fatores considerados, na percepção das professoras, acerca da aprendizagem dos alunos autistas inseridos no Ensino Fundamental I, a partir do impacto do diagnóstico. O referencial teórico adotado utilizou de teorias na área da educação, da educação especial e da educação inclusiva. A metodologia adotada baseou-se na abordagem qualitativa de pesquisa, de natureza básica e descritiva, do tipo exploratória, com o auxílio da revisão bibliográfica. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, as quais foram submetidas a uma análise qualitativa. Dentre os resultados obtidos, destaca-se que as professoras sentiram medo e insegurança ao terem acesso ao laudo médico do aluno autista. As principais causas apontadas foram o uso de termos técnicos que dificultam o entendimento do laudo e a organização de um trabalho pedagógico junto a esses alunos além da falta de capacitação das professoras para lidar com as necessidades educativas desses alunos. Foram apontados como importantes o apoio familiar e o trabalho junto a uma equipe multidisciplinar dentro e fora da escola, de modo que tanto o estudante quanto sua professora recebam um suporte. Concluiu-se, assim, que são necessárias adaptações no planejamento e nas avaliações por parte do professor que leciona para crianças com autismo, de modo que sejam propostas atividades mais lúdicas e concretas, de modo a tornar o processo de aprendizagem mais atrativo para estas e também para as demais crianças da turma.


Palavras-chave


Autismo; Ensino Fundamental I; Docência; Plano de Desenvolvimento Individual

Texto Completo:

PDF

Referências


AIX SISTEMAS. PDI: plano de desenvolvimento individual do aluno na educação inclusiva, 2018. Disponível em: https://educacaoinfantil.aix.com.br/plano-de-desenvolvimento-individual-do-aluno/. Acesso em: 01 set. 2021.

APA, AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ASSUMPÇÃO JÚNIOR, Francisco Baptista; KUCZYNSKI, Evelyn. Autismo infantil: novas tendências e perspectivas. 2 ed. Série de psiquiatria: da infância à adolescência. São Paulo: Editora Atheneu, 2015.

BRASIL. Lei 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. v. 7, p. 1–25, 2012.

BRASIL. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Lei No 13.146, de 6 de Julho de 2015. Diário da República, 2015. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2015/lei-13146-6-julho-2015-781174-normaatualizada-pl.pdf%0Ahttps://dre.pt/application/file/67508032. Acesso em: 01 set. 2021.

BRASIL. Normatização básicas sobre educação. Diário Oficial da União, p. 1–9, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: 01 set. 2021.

CAMARGO, Síglia Pimentel Höher; BOSA, Cleonice Alves. Competência social, inclusão escolar e autismo: revisão crítica da literatura. Psicologia & Sociedade, v. 21, n. 1, p. 65–74, 2009.

CAMARGO, Síglia Pimentel Höher; SILVA, Gabrielle Lenz da; CRESPO, Renata Oliveira; OLIVEIRA, Calleb Rangel de; MAGALHÃES, Suelen Lessa. Desafios no processo de escolarização de crianças com autismo no contexto inclusivo: diretrizes para formação continuada na perspectiva dos professores. Educação em Revista [online]. v. 36, 2020.

CAMPOS, Viviane; LOPES, Jaqueline. 80 mitos e verdades sobre o autismo. Coleção saúde da mente, Bauru, SP: Alto Astral, 2019.

CARLA, Daniella. O pedagogo na educação da criança autista. 2008. Disponível em: https://www.webartigos.com/artigos/o-pedagogo-na-educacao-da-crianca-autista/4113/. Acesso em: 01 set. 2021.

COUTO, C. C.; FURTADO, M. C. de C.; ZILLY, A.; SILVA, M. A. I. Experiências de professores com o autismo: impacto no diagnóstico precoce e na inclusão escolar. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, Goiás, Brasil, v. 21, 2019. DOI: 10.5216/ rev. 21.55954. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/55954. Acesso em: 8 set. 2021.

CUNHA, Eugênio. Autismo e inclusão: psicopedagogia práticas educativas na escola e na família. 8. ed. Rio de Janeiro: Wak, 2019.

DALFOVO, Michael Samir; LANA, Rogério Adilson; SILVEIRA, Amélia. Métodos quantitativos e qualitativos: um resgate teórico. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v.2, n.4, p.01- 13, Sem II. 2008. Disponível em: http://www.unisc.br/portal/upload/com_arquivo/metodos_quantitativos_e_qualitativos_um_resgate_teorico.pdf. Acesso em: 01 set. 2021.

FERNANDES, Adriano Hidalgo; SILVA, Rosane Gumiero Dias da. Formação do professor para a inclusão do aluno com Transtorno Do Espectro Autista (TEA) na rede regular de ensino. Cadernos PDE Versão On-line, v. 1, 2016.

FERREIRA, Livia; KUBASKI, C. ; SCHMIDT, Carlo. Dificuldades dos alunos com autismo na escola e estratégias de coping das educadoras. V Congresso Brasileiro de Educação Especial, São Carlos: ABPEE, 2012. p. 10060-10071.

GADIA, Carlos A.; TUCHMAN, Roberto; ROTTA, Newra T. Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento. Jornal de Pediatria, v. 80, n. 2, p. 83–94, 2004.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

GLAT, R.; NOGUEIRA, M.L.L. Políticas educacionais e a formação de professores para a educação inclusiva no brasil. Comunicações, v. 10, n. 1, p. 134–141, 2003.

GOLDBERG, Karla. A percepção do professor acerca do seu trabalho com crianças portadoras de autismo e Síndrome de Down: um estudo comparativo. Dissertação (mestrado), Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, p. 57, 2002. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/5434. Acesso em: 01 set. 2021.

KANNER, Leo. Problemas de nosologia e psicodinâmica do autismo infantil precoce. American Journal of Orthopsychiatry (Traduzido pelo Google Tradutor), v. 19, n. 3, p. 416–426, Jul., 1949.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér; PRIETO, Rosângela Gavioli. Inclusão escolar. 7. ed. São Paulo: Summus, 2006.

MASCARENHAS, Sidnei Augusto. Metodologia Científica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012. ISBN 978-85-64574-59-5

MÖLLER, A.; HELL, D. Zur Entwicklung. kriminalpsychologischer Grundanschauungen im Werk Eugen Bleulers. Fortschritte der Neurologie Psychiatrie, v. 65, n. 11, p. 504–508, 1997.

MONTEIRO, Renata Lúcia de Souza Gaúna; SANTOS, Dayane Silva. Utilização da ferramenta google forms como instrumento de avaliação do ensino na escola superior de guerra. Revista Carioca de Ciência Tecnologia e Educação, v. 4, n. 2, p. 27 - 38, 2019.

NAUJORKS, Maria Inês. Stress e inclusão: indicadores de stress em professores frente a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Revista Educação Especial: Cadernos: edição 2002, n. 20, p. 117–125, 2002.

PICCINATO, Ricardo; CAMPOS, Viviane. Autismo: do diagnóstico ao tratamento: as melhores orientações sobre o universo autista. Organização de Viviane Campos, Ricardo Piccinato. Coleção Síndromes e Distúrbios. Bauru, SP: Alto Astral, 2019.

PIMENTEL, Ana Gabriela Lopes; FERNANDES, Fernanda Dreux Miranda. A perspectiva de professores quanto ao trabalho com crianças com autismo. Audiologia: Pesquisa em Comunicação, v. 19, n. 2, p. 171–178, 2014.

POKER, Rosimar Bortolini; MARTINS, Sandra Eli Sartoreto de Oliveira; OLIVEIRA, Anna Augusta Sampaio de; MILANEZ, Simone Ghedini Costa, GIROTO, Claudia Regina Mosca. Plano de Desenvolvimento Individual para o Atendimento Educacional Especializado. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2013.

RODRIGUES, Olga Maria Piazentin Rolim; CAPELLINI, Vera Lucia Messias Fialho. Práticas Inclusivas: fazendo a diferença. Rio de Janeiro: Wak, 2014.

SILVA, Karla Fernanda Wunder da; ROZEK, Marlene; SEVERO, Gabriela. A formação docente e o transtorno do espectro autista. IV SIPASE - Simpósio Internacional Pessoa Adulta, Saúde e Educação. PUCRS: Porto Alegre, p. 1689–1699, 2013.

SILVA, Micheline; MULICK, James A. Diagnosticando o transtorno autista: aspectos fundamentais e considerações práticas. Psicologia, Ciência e Profissão, v. 29, n. 1, p. 116–131, 2009.

SILVA, Sandra Francisca da; ALMEIDA, Amélia Leite de. Atendimento educacional especializado para aluno com autismo: Desafios e possibilidades. International Journal of Knowledge Engineering and Management, v. 1, n. 1, p. 62 - 88, 2012.

VICENTE, Luis. Autismo e a importância do acompanhamento multiprofissional. W3News, publicado em 16 de setembro de 2019, modificado em 24 de abril de 2020. Disponível em: https://portalw3.com.br/autismo-e-a-importancia-do-acompanhamento-multiprofissional/. Acesso em: 01 set. 2021.

XAVIER, A. G. P. Ética, técnica e política: a competência docente na proposta inclusiva. Revista Integração. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial. Brasília-DF, ano 14, n. 24, p. 18 - 21, 2002.

YASUDA, A.; OLIVEIRA, D.M.T.D. Pesquisa de Marketing: guia para a prática de pesquisa de mercado. São Paulo: Cengage Learning Brasil, 2016.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre, RS: Grupo A, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.