CAPACIDADE FUNCIONAL, INDICATIVOS DE SARCOPENIA, RÍSCO DE QUEDAS E QUALIDADE DE VIDA ENTRE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS, IDOSOS PRATICANTES E NÃO PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO

Hugo Sávio Coelho, Bianca Christian Medeiros Sales, Leôncio Lopes Soares, Rômulo José Mota Júnior Rômulo

Resumo


O envelhecimento é um processo não patológico que afeta os diversos sistemas corporais levando a diminuição saúde muscular, da funcionalidade contribuindo assim para um aumento no risco de quedas e piores níveis de qualidade de vida. Este processo é fortemente influenciado por alguns hábitos de vida, como exercício físico regular e pelo ambiente frequentado. Diante disso, o objetivo do estudo é avaliar a capacidade funcional, sarcopenia, risco de quedas e a qualidade de vida entre idosos residentes em instituições de longa permanência(IRILP), idosos praticantes(IPEF) e não praticantes de exercício físico(INPEF). Foram avaliados 30 idosos, divididos em 3 grupos. Foram utilizados índice de Katz e escala de Lawton, para avaliar o desempenho nas atividades da vida diária(AVD), sarc-f, para avaliar indicativos de sarcopenia, Time up and to go, para detectar os riscos de queda, e whoqol-bref para avaliar a qualidade de vida(QV). O grupo IRILP apresentaram maiores limitações nas AVD e indicativos de sarcopenia quando comparando aos demais grupos. Em relação ao risco de quedas os IRILP apresentaram maior risco quando comparando ao grupo de IPEF. A respeito da QV, foi possível observar que no grupo dos IPEF foram encontrados resultados superiores em relação à QV e todos os seus domínios se comparados com IRILP, entretanto, sem diferença se comparado ao grupo INPEF. Conclui-se que IRILP apresentaram piores níveis de funcionalidade, maiores indicativos de sarcopenia e riscos de queda, bem como uma pior percepção da QV e seus domínios. Além disso, houve relação entre funcionalidade, indicativos de sarcopenia e QV.


Palavras-chave


: Envelhecimento. Capacidade funcional. Sarcopenia. Risco de quedas. Qualidade de vida.

Texto Completo:

PDF

Referências


ALVES; JUNIOR; AGNER. Nível de atividade física e risco de quedas em idosos institucionalizados. Revista Pesquisa Fisioterapia. Salvador.v.8, n 4,2018.

ALVES; JUNIOR; AGNER. Pesquisa nacional por amostra de domicílios 2002: síntese de indicadores. Rio de janeiro, 2013. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/ livros/liv2254.pdf. Acesso em: 26 mar. 2019.

ARAÚJO, D. S. M. S; ARAÚJO, C. G. S. Aptidão física, saúde e qualidade de vida relacionada à saúde em adultos. Revista Brasileira Medicina Esporte. 2000, v. 6, n. 5, p.194-203, set./out.,2000.

BARBOSA-SILVA T. G. et al. Enhancing SARC-F: improving sarcopenia screening in the clinical practice, v.17 n.121, p.136-41, 2016.

COSTA; TIGGEMANN; DIAS. Qualidade de vida, nível de atividade física e mobilidade funcional em idosos institucionalizados e domiciliares. Revista Brasileira Ciências SAÚDE, v. 22, n. 1, p. 73-78, 2018.

CRUZ et al. Sarcopenia: revised european consensus on definition and diagnosis. Age Ageing, v. 48, n.1, p.16-31, jan. 2019.

DAWALIB, N. W et al. Envelhecimento e qualidade de vida: análise da produção científica da SciEL. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 30, n. 3, p. 393-403, jul.-set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v30n3/v30n3a09.pdf. Acesso em: 21 mar. 2019.

FABRÍCIO, S. C. C; RODRIGUES, R. A. P; COSTA, M. L. Causas e consequências de quedas de idosos atendidos em hospital public. Revista Saúde Pública, v. 38, n. 1, p. 93-9, 2004.

FANG, X. et al. Fragilidade em relação ao risco de quedas, fraturas e mortalidade em adultos chineses mais velhos: resultados do Estudo Longitudinal do Envelhecimento de Beijing. Revista de Nutrição, Saúde e Envelhecimento, v. 16, n. 10, p. 903-907, 2012.

FECHINE; ALMEIDA; TROMPIERI. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. Interscience Place, v. 1, n. 20, 2015.

FLECK, M. P. de A. WHOQOL Abreviado: versão em português. Disponível em: http://www.ufrgs.br/psiquiatria/psiq/breve. Acesso em: 03 maio 2019.

FREIBERGER, E.; SIEBER, C.; PFEIFER, K. Physical activity, exercise, and sarcopenia future challengens. Wien Med Wochenschr, v 161, p. 416-25, 2011.

GIANOUDIS, J.; BAILEY, C.; DALY, R. M. Associations between sedentary behavior and body composition, muscle function and sarcopenia in community- dwelling elderin adults. Osteoporos int. v. 26. n, 2. P. 571-9, 2015.

GUIMARÃES. T. C. H. L; GALDINO. A. C. D; MARTINS. M. L. F; ABREU. R. S; LIMA. N; VITORINO. M. F. D; avaliação da capacidade funcional de idosos em tratamento fisioterapêutico, Revista Neurociências, v. 12, n. 3, jul./set. 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Esperança de vida ao nascer em anos: Brasil 2000- 2015. 2015. Disponível em: https://brasilemsintese.ibge.gov.br/ populacao/esperancas-de-vida-ao-nascer.html. Acesso em: 26 mar. 2019.

INTERDONATO G. C.; GREGUOL, M. Qualidade de vida percebida por indivíduos fisicamente ativos e sedentários. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.18, n.1, p.61-67, 2010.

INTERNATIONAL PHYSICAL ACTIVITY QUESTIONNAIRE (IPAQ). Scoring Protocol. 2005. Disponível em: http:// www.ipaq.ki.se/scoring.pdf. Acesso em: 03 maio 2019.

JAGNOOR, J. et al. Um estudo qualitativo sobre as percepções de prevenir as quedas como uma prioridade de saúde entre os idosos no norte da índia. Prevenção de lesões, v. 20, n. 1, p. 29-34, 2014.

JANSSEN, I. et al. Low relative skeletal muscle mass (sarcopenia) in older persons is associated with functional imparmet and physical disability. J Am Geriatria Sociedade, v. 50, n. 5, p. 889-896, maio 2002.

KARLSSON, M. K. et al. Prevenção de quedas em idosos: uma revisão. Osteoporose Internacional. V. 24, n. 3, p. 747-762, 2013.

KATZ S.; FORD A. B.; MOSKOWITZ, R. W. Studies of illness in the aged. The index of adl: a standardized measure of biological and psychosocial function. Jama, v. 185, n. 12, p. 914-919, 1963.

LANDI, F. et al. Exercise a remedy for sarcopenia. Curr Opin Clin Nuti Metab Care, v.17, n 1, p 24-31, 2014.

LAWTON, M. P.; BRODY, M. P. Assessment of older people: self-maintaining and instrumental activities of daily living. Gerontologist, v. 9, p.179-186, 1969.

LICHTENBERG, P. A et al. A preliminary investigation of the role of cognition and depression inpredicting functional recovery in geriatric rehabilation patients. Adv Med Psychol., v. 7. p. 109-124, 1994.

MARTINEZ, P. B. A; SANTOS. R. M; SIMÔES. P. L; Segurança e reprodutibilidade do teste time up ande go em idosos hospitalizados. Revista Brasileira Medicina Esporte, v. 22, n. 5, set./out. 2016.

MATSUDO, S. M.; ARAUJO, T.; MATSUDO, V.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, C.; BRAGGION, G. Questionário internacional de atividade física: estudo de validade e reprodutibilidade no brasil. Centro de estudos do Laborat6rio de Aptidão Física de São Caetano do Sul & Programa Agita São Paulo, v. 6, n. 2, 2001.

MATSUDO, S. M; MATSUDO, V. K. R; NETO, T. L. D. B. Impacto do envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Revista Brasileira Ciência e Movimento, v. 8, n. 4, p. 21-32, 2000.

MEIRELLES. Atividade física na terceira idade. 3. ed. Sprint, 2000.

MENEZES, R. L; BACHION, M. M. Estudo de presença de fatores de risco intrinsecos para quedas, em idosos institucionalizados. Ciência Saúde Coletiva, v.13, n. 4, p.1209-18, 2008.

OLIVEIRA E. R.; SILVA R. R.; CARVALHO, A. G. C. et al. Capacidade funcional de idosas de instituição de longa permanência no município de João Pessoa, Paraíba, Brasil: estudo piloto. Revista Brasileira Ciência Saúde, v 16, n. 2, p. 83-88, 2012.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Guia clínica de atenção primária ao idoso. 3. ed. Washington: OPAS, 2003.

PERFEITO, R. Método Pilates: uma possível intervenção para a promoção da saúde. Kirios: Rio de Janeiro, 2014.

RAMOS, L. R. Fatores determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em cento urbano: Projeto epidoso, São Paulo. Caderno Saúde Pública, v. 19, n.3, p.793-797, 2003.

RAWLINS, M. D.; CULYER, A. J. National Institute for Clinical Excellence and its value judgments. Bmj, p. 224-227, 2004.

REIS, L. A; REIS, L.A; TORRES, G.V. Impacto das variáveis sociodemográficas e de saúde na capacidade funcional de idosos de baixa renda. Ciência Saúde, v.14, n. 1, p. 847-854, 2015.

RIBERTO, M.; MIYASAKI, M. H.; JORGE, F. D.; SAKAMOTO, H.; BATISTELLA, L. R. Reprodutibilidade de versão brasileira de medida de independência funcional. Acta Fisiatric., v. 8, n.1, p. 45-52, 2001.

ROSENBERG, I. H. Sarcopenia: origins and clinical relevance. J Nutr, v. 127, n. 5, supl, p. 990S-991S, maio 1997.

SHAW, S. C. et al. Epidemiology of sarcopenia: determinants throughout the lifecourse. Calcif Tissue Int., v. 101. n 3. p. 229-47, 2017.

SHUMWAY-COOK, A.; BRAVER, S.; WOOLLACOTT, M. Predicting the probality for falls in community-dwlling older adults using the timied up & go test. Phsical therapy, v. 200, n. 80, p. 896-903.

SILVA, M. F et al. Relação entre os níveis de atividade física e qualidade de vida de idosos sedentários e fisicamente ativos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 634-642, out./dez. 2012.

SIQUEIRA, F. V; FACCHINI, L. A; PICCINI, R. X; Siqueira FV, TOMASI, E; THUMÉ, E; SILVEIRA, D. S et al. Prevalência de quedas em idosos e fatores associados. Revista Saúde Pública. v. 41, n. 5, p. 749-56, 2007.

SMITH, B. N; SEGAL, R.L; WOLF, S.L. Long latency ankle responses to dynamic perturbation in older fallers and non-fallers. J am Geriatr Soc., v. 44, p. 1447-1454, 1996.

SOUZA et al. Aptidão funcional de idosos residentes em uma instituição de longa permanência. Revista Brasileira Geriátrica Gerontologia, v.14, n. 1, p. 7-16, 2011.

TROMP, A. M et al. Fall-risc screening test: a prospective study on predictors for falls in community-dwelling elderly. J Clin Epidemiol., v. 54, n. 8, p. 837-44, 2001.

VAGETTI, G. C.; MOREIRA, N. B.; FILHO, V. C. B.; OLIVEIRA. V.; CANCIAN, C. F. Domínios da qualidade de vida associados à percepção de saúde: um estudo com idosas de um programa de atividade física em bairros de baixa renda de Curitiba, Paraná, Brasil. Ciência Saúde Coletiva, v. 18, n. 12, p. 3483-3493, 2013.

ZHONG, S.; CHEN, C. N.; THONPSON, L. V. Sarcopenia of ageing: functional, structural and biochemical alterations. Revista Brasileira Fisioterapia, v.11, n. 2, abr. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.