NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM ADOLESCENTES

Otávio Miguel Pires Fonseca, Isabella Tolêdo Caetano, Bianca Christian Medeiros Sales, Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira

Resumo


O nível de aptidão física de uma criança pode definir se ela tem uma familiarização ou não com a prática de atividade física, podendo assim evitar futuras complicações, como por exemplo, doenças crônico-degenerativas e comorbidades. O objetivo do estudo foi avaliar o nível de atividade física de adolescentes de escola pública e privada da cidade de Ubá-MG. Foram avaliadas 50 adolescentes, com idade de 14 a 18 anos. A avaliação do nível de atividade física foi realizada por meio do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ versão curta), utilizando a plataforma digital Google Forms. Foi aplicado o teste qui quadrado para comparação entre os grupos (escola e sexo). Houve uma porcentagem maior de muito ativos e ativos na escola particular, porém sem significância estatística. Em relação ao sexo, não houve diferença na prática de atividade física em nenhuma classificação. Foi encontrado um número considerável de insuficientes ativos, próximo a 50% dos avaliados. Conclui-se que devem ser implementadas medidas para o aumento da atividade física dos adolescentes, porém não há diferença entre a rede de ensino e o sexo.


Texto Completo:

PDF

Referências


BERGMANN, G. G.; ARAUJO, M.L.B.; GARLIPP, D. N.; LORENZI, T. D. C.; GAYA, A. Alteração anual no crescimento e na aptidão física relacionada à saúde de escolares. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. v. 7, n. 2, p. 55-61, 2005.

BÖHME, M. T. S. Relações entre aptidão física, esportes e treinamento desportivo. Revista Brasileira de Cinesiologia e Movimento. Brasília, v. 11, n. 3, p. 97-104, 2003.

BRACCO, M. M.; CARVALHO, K. M. B.; BOTTONI, A.; NIMER, M.; GAGLIANNONE, C. P.; TADDEI, J. A. A. C.; SIGULEM, D. M. Atividade física na infância e adolescência: Impacto na saúde pública. Revista de Ciência e Medicina. v. 12, n. 1, p. 89-97, 2003.

BRITO, A. K. A.; JUNIOR, F. L. S.; COELHO, L. S.; FRANÇA, N. M. Nível de atividade física e correlação com o índice de massa corporal e percentual de gordura em adolescentes escolares da cidade de Teresina-PI. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. v. 17, n. 3, p. 212-216, 2012.

CESCHINI, F. L.; MIRANDA, M. L. J.; ANDRADE, E. L.; OLIVEIRA, L. C.; ARAUJO, T. L.; MATSUDO, V. R.; JUNIOR, A. J. F. Nível de atividade física em adolescentes brasileiros determinado pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). Revista Brasileira de Ciência e Movimento. v. 24, n. 4, p. 199-212, 2016.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C.; GOODWAY, J. D. Compreendendo o Desenvolvimento Motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. Porto Alegre: Artmed, 2013.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Atividade física, aptidão física e saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. v. 1, n. 1, p. 18-35, 1995.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P.; BARBOSA, D. S.; OLIVEIRA, J. A. Nível de prática de atividade física habitual em adolescentes. Revista Brasileira de Medicina e Esporte. v. 7, n. 6, p. 187-199, 2001.

HENRIQUE, R. S.; GOMES, T. N.; TANI, G.; MAIA, J. A. R. Association between body mass index and individual characteristics and the school contexto: a multilevel study with Portuguese children. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro, v. 94, n. 3, p. 313-319, 2018.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015. Rio de Janeiro : IBGE, 2016.

IPAQ. INTERNATIONAL PHYSICAL ACTIVITY QUESTIONNAIRE. Scoring Protocol. 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 de Maio de 2017.

LIMA, J.; SILVA, R. J. S. Nível de atividade física e comportamento sedentário em escolares. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. v. 11, n. 3, p. 299-306, 2009.

MORAES, A. C. F.; FERNANDES, C. A. M.; ELIAS, R. G. M.; NAKASHIMA, A. T. A.; REICHERT, F. F.; FALCAO, M. C. Prevalência de inatividade física e fatores associados em adolescentes. Revista da Associação Médica Brasileira. v. 55, n. 5, p. 523-528, 2009.

MOREIRA, C. D.; SPERANDIO, B. B.; ALMEIDA, T. F.; FERREIRA, E. F.; SOARES, L. A.; OLIVEIRA, R. A. R. Nível de aptidão física para o desempenho esportivo em participantes adolescentes do projeto esporte em ação. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. v. 11, n. 64, p. 74-82, 2017.

PELEGRINI, A.; MINATTO, G.; CLAUMANN, G.; SILVA, D.; GRIGOLLO, L.; SCHWINN, F.; PETROSKI, E. Aptidão cardiorrespiratória em adolescentes. Revista Andaluza de Medicina Del Esporte. v. 10, n. 3, p. 152-157, 2017.

PEREIRA, E. S; MOREIRA, O. C. Importância da aptidão física relacionada à saúde e aptidão motora em crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. v. 7, n. 39, p. 309-316, 2013.

SILVA, A. A. P.; LOPES, A. A. S.; PRADO, C. V.; HINO, A. A. F.; REIS, R. S. Características do ambiente físico e organizacional para a prática de atividade física nas escolas de Curitiba, Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v. 23, p.1-10, 2018.

SILVA, R. C. R.; MALINA, R. M. Nível de atividade física em adolescentes do município de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Caderno de Saúde Pública. v. 16, n. 4, p. 1091-1097, 2000.

WERNECK, A. O.; SILVA, D. R.; COLLINGS, P. J.; FERNANDES, R. A.; RONQUE, E. R. V.; COELHO-E-SILVA, M. J.; SARDINHA, L. B.; CYRINO, E. S. Biocultural approach of the association between maturity and physical activity and youth. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro, v. 94, n. 6, p. 658-665, 2018.

.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.